Análise da música: Perfeição - Legião Urbana.

segunda-feira, setembro 02, 2013





















A música “perfeição” da banda Legião Urbana é do ano de 1993. E é a 4ª faixa do álbum “O descobrimento do Brasil”.
Essa música é inteiramente uma crítica ao Brasil, mas por metáforas. E seu próprio nome já é contraditório. O que eles falam que é uma “perfeição” na verdade é uma total imperfeição. E é justamente essa a ideia. Causar o impacto das pessoas e fazer elas refletirem um pouco.
            Se fosse colocado um nome que faz jus a letra, seria comum e não causaria tanto impacto, mas uma contradição é sempre certeira. Porque as pessoas não gostam de ser contrariadas.

A frase que é incessantemente repetida é “vamos celebrar”. Ela diz que devemos celebrar todas as barbaridades que acontecem no Brasil. E a cada parágrafo que vai passando, ficamos mais horrorizados com os absurdos que nos são colocados. Nada daquilo é pra ser celebrado, mas na verdade é isso que fazemos muitas vezes. Nós sabemos que tem pessoas que necessitam de ajuda, sabemos que tem pessoas morrendo nos hospitais. Todo mundo fica triste, fica comovido. Afinal todos têm sentimentos. Mas quando chega o carnaval, todo mundo simplesmente apaga isso da memória e sai comemorar. 

            Não que seja errado as pessoas comemorarem, mas é uma hipocrisia você reclamar de algo sendo que você não faz nada pra mudar isso.

Analisando a música.


Vamos celebrar

A estupidez humana
A estupidez de todas as nações
O meu país e sua corja
De assassinos
Covardes, estupradores
E ladrões...

Vamos celebrar

A estupidez do povo
Nossa polícia e televisão
Vamos celebrar nosso governo
E nosso estado que não é nação...
Analisando o primeiro parágrafo da música percebemos que a banda se refere à covardia das pessoas que roubam e que entram em guerras.        
Já nessa parte eles falam mal da televisão, e do povo que muitas vezes é estúpido demais e também aceita facilmente as coisas. Sem correr atrás do que deveria. E ressalta uma frase bem interessante. “E nosso estado que não é nação.” Do meu ponto de vista, nessa parte eles querem dizer que o Brasil é um estado, porque esta é a configuração política do país. Como sendo um estádio laico. Mas que o Brasil não se manifesta como uma nação, onde todos são iguais e todos têm direitos. Isso só acontece teoricamente, porque na prática é muito diferente.


Celebrar a juventude sem escolas

As crianças mortas
Celebrar nossa desunião...

Vamos celebrar Eros e Thanatos

Persephone e Hades
Vamos celebrar nossa tristeza
Vamos celebrar nossa vaidade...
            Nestas estrofes a música fala das crianças mortas. Isso é uma metáfora para a morte da infância delas e pela educação que elas não tiveram.
            Na parte da música onde são citados os personagens da mitologia grega, o significado é que, Eros, sendo o deus do amor e que busca a vida e Thanatos o deus da morte. Nessa parte há uma divergência. Onde nós, muitas vezes nem sabemos o que buscamos e carregamos conosco o instinto da preservação da vida e da destruição. Depois são citados mais dois. Persephone e Hades, dando ênfase no nosso lado onde há mais vaidade e o consumismo, sempre em busca de cada vez ter mais status só para nós nos sentirmos melhor.


Vamos comemorar como idiotas

A cada fevereiro e feriado
Todos os mortos nas estradas
Os mortos por falta
De hospitais...

Vamos celebrar nossa justiça

A ganância e a difamação
Vamos celebrar os preconceitos
O voto dos analfabetos
Comemorar a água podre
E todos os impostos
Queimadas, mentiras
E sequestros...
Nessas duas estrofes é com ironia que mostra a estupidez do brasileiro quando diz: "comemorar como idiotas a cada fevereiro e feriado" isso se referindo a tudo que tem em fevereiro e nisso está implícito o carnaval e os problemas que ele traz, como mortos nas estradas e mortos por falta de hospitais. A superlotação nos hospitais por causa dos acidentes, hospitais que nem temos. Muitos ele ironiza a palavra justiça, por causa da justiça desse país que muitas vezes é injusta, todo preconceito que têm. O voto dos analfabetos e outros problemas.


Nosso castelo

De cartas marcadas
O trabalho escravo
Nosso pequeno universo
Toda a hipocrisia
E toda a afetação
Todo roubo e toda indiferença
Vamos celebrar epidemias
É a festa da torcida campeã...

Vamos celebrar a fome

Não ter a quem ouvir
Não se ter a quem amar
Vamos alimentar o que é maldade
Vamos machucar o coração...

            Nessas estrofes diz: Vamos celebrar nosso castelo de cartas marcadas. Celebrar os problemas e respostas que já são óbvios e o trabalho escravo. O mundo próprio do meio social. Quando fiz festa da torcida campeã se refere ao futebol e a política do pão e circo de uma mídia que manipula tudo aquilo que mostra. E passa jogos, mas esconde os problemas sérios. A última parte se refere à falsidade das pessoas. Vamos alimentar a maldade. Ou seja, o famoso colocar lenha na fogueira e provocar intrigas.


Vamos celebrar nossa bandeira

Nosso passado
De absurdos gloriosos
Tudo que é gratuito e feio
Tudo o que é normal
Vamos cantar juntos
O hino nacional
A lágrima é verdadeira
Vamos celebrar nossa saudade
Comemorar a nossa solidão...
Na parte onde fala “vamos celebrar nossa bandeira, nosso passado de absurdos gloriosos”, nada mais é do que a época da colonização do Brasil, no ano de 1500, onde os Portugueses que vieram pra cá atrás de metais preciosos e na falta deles, resolveram extrair o pau Brasil e depois a cana de açúcar. Esse fato seria nosso passado de absurdos gloriosos. Porque é um absurdo inenarrável pessoas de outro país chegarem do nada no nossos país e roubar o que nós temos de valioso. Mas quando eles contam, isso fica como se fosse algo muito bonito e algo super normal e até que favoreceu a história do país.   Depois disso fala para termos mais amor a nossa pátria apesar desse passado nem tão glorioso e também afirma que as lágrimas são verdadeiras.


Vamos festejar a inveja

A intolerância
A incompreensão
Vamos festejar a violência
E esquecer a nossa gente
Que trabalhou honestamente
A vida inteira
E agora não tem mais
Direito a nada...

Nessa estrofe fala de coisas que jamais poderiam ser comemoradas. Claro que todas as outras também não poderiam, mas estas em especial. Porque é desumano festejar a inveja, a intolerância e a incompreensão e sobre tudo a violência que é um dos maiores problemas não só do Brasil, mas do mundo. E fala também e outro fato muito importante, O de que as pessoas trabalham por anos e anos servindo a sua pátria e depois não são reconhecidos, nem tem direito a nada.


Vamos celebrar a aberração

De toda a nossa falta
De bom senso
Nosso descaso por educação
Vamos celebrar o horror
De tudo isto
Com festa, velório e caixão
Tá tudo morto e enterrado agora
Já que também podemos celebrar
A estupidez de quem cantou
Essa canção...

Na penúltima estrofe a letra diz que devemos celebrar a nossa falta de bom senso. E no caso celebrar todas as ironias presentes nessa música. Com festa velório e caixão. Essa ligação com a morte é porque o autor faz uma analogia com a morte do nosso bom senso e porque o comodismo está muito presente em nós e é devido a isso que nada muda nunca. E já que tudo é uma grande ironia, um grande desastre, vamos celebrar. E celebrar também a estupidez de quem pensa que tudo que está posto na música é a verdadeira “moral” a ser seguida. E finaliza dizendo para celebrar a estupidez de quem cantou a música. Porque pra pessoa estar cantando isso sério, sem ser irônico, tem que ser estúpido. Pois nessa música só tem absurdos e nada a ser celebrado.

Venha!

Meu coração está com pressa
Quando a esperança está dispersa
Só a verdade me liberta
Chega de maldade e ilusão
Venha!
O amor tem sempre a porta aberta
E vem chegando a primavera
Nosso futuro recomeça
Venha!
Que o que vem é Perfeição!...

E a última estrofe é um pouco diferente. Ela é um chamado. Ele chama uma terceira pessoa para ir com ele e sair desse comodismo. Porque o coração dele está com pressa e essa pressa é de mudanças, ele quer revolucionar. E depois ele chama essa terceira pessoa para um lugar onde sempre terá uma porta aberta e compara com a primavera que é uma estação onde ocorre renovação. Onde o futuro recomeça e ele chama novamente para o que vier e que o que vier seja perfeição, ou seja, tudo totalmente diferente do que foi descrito na música, que no caso, é imperfeição.

Espero que tenham gostado dessa análise e logo abaixo o vídeo da música pra quem não conhece e também pra quem conhece e queira ouvir!


Beijos;

P.S.: Tive a ajuda do Vitor Prachum pra fazer essa análise.

Lorena Pedroso.

Você pode gostar também

29 comentários

  1. Boa Noite Lorena!
    Sou amiga do seu irmão, e acabei vindo parar aqui :)
    Achei seu blog bem interessante, gostei da forma como você escreve seus textos e os temas escolhidos.
    Como sou blogueira a um bom tempo (na verdade muito tempo, há 10 anos) resolvi escrever um pequeno toque.
    De uma olhada na formatação do texto, a alguns parágrafos com espaçamentos maiores que outros, e alguns com fontes em tamanhos diferentes também.
    Bom, é isso, sucesso e criatividade pra ti.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oláá Dafni, obrigada pelos elogios *----*
    Nossa, faz um bom tempo que você é blogueira haha. Bem, eu tentei arrumar a formatação desse post mas não deu certo, aí eu postei assim mesmo, mas muito obrigada pela dica, beijooos.

    ResponderExcluir
  3. ELA TEM É INVEJA! POIS VOCÊ ESCREVE MUITO BEM ME AJUDO MUITO NO MEU TRABALHO OBRIGADA !

    ResponderExcluir
  4. Essa terceira pessoa a quem Renato chama é Jesus Cristo!

    "...Quando a esperança está dispersa, só a verdade me liberta..." ;

    "Conhecereis a verdade e ela vos libertará" ...

    " Eu sou o caminho a verdade e a vida." ;

    "Venha! Que o que vem é perfeição!"

    A perfeição virá com a volta do Senhor Jesus, pois somente ele é perfeito!

    Renato russo conhecia a bíblia. Se vcs pararem para refletir, vão perceber que faz sentido tudo isto que eu acabei de escrever. Abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo amigo, "O amor tem sempre a porta aberta", quem é o amor também?

      Excluir
    2. Desculpa, mas Renato Russo era ateu e extremamente crítico à religião e principalmente ao cristianismo. Quem conhece realmente as letras das músicas dele sabe disso.Poderia citar mil exemplos para ficar claro mas vou deixar que vocês percebam sozinhos. Quanto ao clip, acho que ficou bem óbvio que o paraíso em que o Renato se encontra, ao qual mostra ironicamente a bíblia sendo linda pelo vento, é uma ilusão. É tão claro! Renato Russo fez questão de mostrar os lençóis azul que formam o fundo do cenário (na computação gráfica o fundo azul é usado para criar cenários e ilusões) para mostrar que tudo aquilo é ilusão. Os lençóis caídos mostram como essa suposta perfeição é extremamente frágil. Não sejamos patéticos em cristianizar um dos maiores críticos da religião. No início do clipe Renato, como um Deus brincando em um tabuleiro, organiza os globos e os planetas em suas órbitas à sua própria vontade e mostra como os Deuses brincam de criar, de mudar, de interferir e de gozar. Nunca se perguntaram como um suposto Deus que só conhece a perfeição conseguiu criar criaturas tão imperfeitas? Vamos celebrar a estupidez humana! Só a verdade que liberta e a verdade é o amor. Religião só trouxe divisões, barreiras, bandeiras e desgraças pro mundo. Quem REALMENTE conhece o Legião (e não esses modinhas escrotos) sabe que nos shows Renato Russo adorava emendar a música Lithium do Nivana ao final dessa música, que também fala de Deus de um jeito bem sarcástico. Não sejamos patéticos, por favor! Se quiser ouvir sobre Deus vá escutar as músicas do Padre Marcelo! Renato era gay, drogado e ateu com muito orgulho!

      Excluir
  5. Hey, parabéns pelos seus textos!
    Seu blog é muito bom e essa sua análise me ajudou MUITO.
    Continue assim e poste mais análises de outras músicas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi. Tomei liberdade de estudar sua análise com uma turma. Isso foi muito motivador para eles considerando você uma pessoa nova e inteligente. Um grande exemplo para nossa geração. Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, em geral sua análise está excelente. O mais importante de um texto é depreender o seu sentido e a partir deste construir novos sentidos. Foi o que você fez.

    ResponderExcluir
  8. mim ajudou bastante no meu trabalho;
    obg

    ResponderExcluir
  9. Muito boa análise, Lorena! Parabéns! Interessante notar que a música foi lançada em 93 e cabe perfeitamente no momento atual. Só complementando seus dizeres, "quem trabalhou honestamente a vida inteira e agora não tem mais direito a nada" penso serem os aposentados, que ainda hoje continuam sendo subvalorizados ;)

    ResponderExcluir
  10. Acho q a parte da estupidez é ele se incluindo, pois também ele não era perfeito. Quanto à parte da biblia concordo, porém para mim é a parte a que se refere é de Coríntios 13 " Quando vier o que é perfeito, então o imperfeito desaparecerá". A terceira pessoa é quem o ouve, nós. Não acho TB que o título tem ironia, o que se busca é por meio do amor e da verdade a perfeiçao. Para isso, temos enterrar tudo e recomeçar.

    ResponderExcluir
  11. Nossa parabéns continue sempre escrevendo Esse texto vai me ajudar muito no vestibular, estava perdida não sabia por onde começar

    ResponderExcluir
  12. Olá seu texto é ótimo, enfatiza todos os conceitos da época com a atualidade, observando cada detalhe subliminar da musica, parabéns

    ResponderExcluir
  13. Olá seu texto é ótimo, enfatiza todos os conceitos da época com a atualidade, observando cada detalhe subliminar da musica, parabéns

    ResponderExcluir
  14. O LEGIAO URBANA VAI ACABAR COM A AGUA DO MAR UMA MENSAGEM QUE VEIU COM A CAPSULA DO TEMPO DE 1900 PARAR AQUI NA DECADA DE 2020

    ResponderExcluir
  15. E vale lembrar que essa música foi reconhecida como Poesia pela ABL - quem foi a Exposição da vida do Renato viram um quadro emoldurado c papel oficio assinada pelo Presidente da entidade

    ResponderExcluir
  16. Estou precisando de ajuda com um trabalho com a letra dessa musica. Então gostaria de saber pq o autor escolheu o título da música perfeição

    ResponderExcluir
  17. Estou precisando de ajuda com um trabalho com a letra dessa musica. Então gostaria de saber pq o autor escolheu o título da música perfeição

    ResponderExcluir
  18. As músicas do Legião não importa quanto tempo passe sempre serão atuais. A música que mais gosto do Legião Urbana é Metal contra as nuvens. Amei seu blog e seu cabelo tbm! Tudo de bom pra vc lindona! Sucesso!! Bjos.

    ResponderExcluir
  19. J0G0 E CRIPT0GRAFIA IA I LEGIA0 URBANA ESTAM0S T0D0S DENTR0 DE UM GL0B0 DA M0RTE C0M AS M0T0S APR0VEITEM

    ResponderExcluir
  20. COM UMA MAQUINA DE GRAFITE DESCOBERTA POR CRIPTOANALISE
    O LEGIAO URBANA PODE ACABAR COM A AGUA DO MAR
    PEGUE UMA CAIXA DE 20X30 CENTIMETROS CORTE UM PAPEL EM FORMATO DE P COLOQUE A CABECA DO P SOBRE A CAIXA,A PONTA DO PE DO P AFASTE DA SUPERFICIE DA CAIXA COLANDOA NA PONTA DA PALETA PARA ISOLAR DA VELOCIDADE DO SOM. ENTAO PARA FUNCIONAR CADA RISCO QUE FOR FEITO NA CABECA DO P OU PESO QUE DEIXAR SOBRE A TINTA IRAR DOBRAR EM MENOS DE UM SEGUNDO.
    ESSA TECNOLOGIA PODE SER USADA EM ROUPA
    O NOME MAQUINA DE GRAFITE PORQUE O GRAFITE SE CONCENTRA MAIS ENERGIA ENQUANTO A TINTA DA CANETA E LIQUIDA E SE ESPALHA.
    E UMA MAQUINA DO TEMPO VOCE CONTROLA O TEMPO PORQUE O TEMPO NO RELOGIO NAO VAI PASSAR PARA QUEM ESTIVER PERTO DA MAQUINA DE GRAFITE.

    ResponderExcluir
  21. GRAPHITE MACHINE
    E UMA MAQUINA DE GRAFITE DESCOBERTA POR CRIPTOANALISE O LEGIAO URBANA PODE ACABAR COM A AGUA DO MAR PEGUE UMA CAIXA DE 12,5X5 CM CORTE UM PAPEL EM FORMATO DE P COLOQUE A CABECA DO P SOBRE A CAIXA,A PONTA DO PE DO P AFASTE DA SUPERFICIE DA CAIXA COLANDOA NA PONTA DA PALETA PARA ISOLAR DA VELOCIDADE DO SOM.
    ENTAO PARA FUNCIONAR CADA RISCO QUE FOR FEITO NA CABECA DO P OU PESO QUE DEIXAR SOBRE A TINTA IRAR DOBRAR EM MENOS DE UM SEGUNDO.
    ESSA TECNOLOGIA PODE SER USADA EM ROUPA.
    O NOME MAQUINA DE GRAFITE PORQUE O GRAFITE SE CONCENTRA MAIS ENERGIA ENQUANTO A TINTA DA CANETA E LIQUIDA E SE ESPALHA.
    E UMA MAQUINA DO TEMPO VOCE CONTROLA O TEMPO PORQUE O TEMPO NO RELOGIO NAO VAI PASSAR SE ESTIVER PERTO DA MAQUINA DE GRAFITE E O CORPO VAI PARA O FUTURO.

    ResponderExcluir
  22. Essa música representa tão bem os dias atuais. os aposentados que corre o risco de morre e nem se aposentar!!

    ResponderExcluir
  23. Sou fã desde muito pequeno de Renato Russo e sempre apreciei suas letras, todas com grande impacto na área social e humana, é uma pena não termos mais entre nós sem dúvidas ele tinha muito a nos mostrar ainda já que praticamente ele profetizou o que vem acontecendo nos últimos anos mesmo com a opressão e sensura da época em que ele nos deu enormes presentes musicais ele nunca desistiu de fazer sua parte, e essa sua análise está muito boa desta letra parabéns

    ResponderExcluir